MINIDOC

Pessoal! O grande dia chegou! O nosso minidoc ficou pronto, e abaixo vocês já conseguem vê-lo. Gostaríamos de dizer que, ainda que essa semana tenha sido intensa e muito desgastante, é realmente gratificante ver o produto final de tanto trabalho.

Gostaríamos de agradecer também a todos os envolvidos nesse processo, desde pais aos professores, que nos ajudaram a montar o vídeo tal como está!

Esperamos que vocês gostem, fizemos com muito carinho!

Keith Haring e o grafite primitivo

Keith Haring (1958-1990), americano, jovem, indomável. Atualmente, é visto como um grande artista gráfico, iniciando seus trabalhos mais reconhecidos com o grafite nova-iorquino. Tudo isso muito ligado ao que ele foi também paralelamente: um ativista. 

1424227412175
Keith Haring. Fonte: http://www.theage.com.au/content/dam/images/1/3/h/w/9/n/image.related.articleLeadwide.620×349.13hw75.png/1424227412175.jpg

Keith iniciou seus estudos com um curso de design gráfico, mas acabou mudando-se para a Nova Iorque dos anos 80 e foi fortemente influenciado por todos os grafites que havia nos muros. Após se matricular na School of Visual Arts, Haring começa a ganhar um certo reconhecimento quando pintou com giz as paredes do metrô nova-iorquino. Para vocês, leitores, terem uma ideia, outros grandes amigos de Keith Haring nesse momento eram Jean-Michel Basquiat (que tratamos neste post aqui: Agradecimentos à Basquiat) e Kenny Scharf. Todos eles tinhama algo em comum: apreciavam a arte transgressora e colorida que era o grafite nas paredes e muros.

haring-basquiat
Haring e Basquiat – dois grandes amigos. Fonte: https://applesandazaleas.files.wordpress.com/2013/01/haring-basquiat.jpg

Dizem que Keith Haring foi logo reconhecido como artista pela sua arte com linhas rígidas e cores fortes, levando a todos um otimismo e energia positiva que nunca ninguém teria imaginado colocar nas ruas de Nova Iorque. Em 1986, quis que sua arte ficasse mais acessível ao público, abrindo assim uma loja com camisetas, pôsters, chamada Pop Shop in New York City’s Soho. 

keith_haring
Uma das obras de Keith Haring. Fonte: http://cdn-homolog.editoraglobo.com.br.s3.amazonaws.com/lospantones/files/2012/05/keith_haring.png

E como a ocupação de ativista se encaixa nesse mundo que viemos descrevendo até agora? Bom, como muitos sabem, assim como Basquiat, Keith aproveitou a arte de rua para refletir a respeito de diversos temas da época. A homossexualidade foi um deles. Keith Haring assumiu-se homossexual e, a partir de então, mostrava em suas obras esse universo tão pouco conhecido na época.

Heritage_of_Pride_logo
Umas das obras de Haring, tratando sobre a homossexualidade. Fonte: http://foundationblog.haring.com/wp-content/uploads/2015/06/Heritage_of_Pride_logo.jpg

Keith acabou morrendo por complicações com a doença que estourou nos anos 80: a AIDS. Antes de morrer, criou uma Fundação para ajudar as crianças vítimas de AIDS, chamada Keith Haring Foundation. Como um bom ativista, ele lutou muito para espalhar os perigos que a doença trazia às vítimas.

keith-haring-houston-bowery-wall-tribute-photo-theredlist
Tributo ao artista em Houston Bowery Wall. Fonte: http://d2jv9003bew7ag.cloudfront.net/uploads/Keith-Haring-Houston-Bowery-Wall-Tribute.-photo-theredlist.jpg

Upfest

Ei galera! Bom dia! Recentemente, vimos em nossos snapchats que rolou um dos maiores festivais de street art do mundo nos últimos três dias (23,24 e 25 de julho). É o chamado Upfest, conhecido como o maior festival europeu de grafite e street art com mais de 300 artistas que passeiam por várias ruas de Bristol, Bedminster e Southville, no Reino Unido, grafitando e pintando. E como todo festival, além de você ver os artistas em ação, há palcos com música boa, venda de produtos de arte e workshops para o público aprender um pouco também da técnica dos artistas.

Entre os artistas desse ano tivemos Cheba, Fin DAC, SHOK-1 e muitos outros, como o brasileiro LM7!

Captura de Tela 2016-07-26 às 11.59.25
Obra feita por LM7. Foto tirada de: https://www.theguardian.com/artanddesign/gallery/2015/jul/27/upfest-2015-street-art-graffiti-festival-in-pictures

Bristol, uma das cidades por onde passam os artistas, é famosa por ser o local onde o pioneiro em street art Banksy nasceu.

O mais legal é que grande parte do dinheiro arrecadado com o festival vai para uma organização chamada Nacoa, que dá assistência às crianças com pais envolvidos com o alcoolismo.

Visite o site para ver mais fotos e conhecer mais artistas (Site: http://www.upfest.co.uk/):

Este slideshow necessita de JavaScript.

E para você ter uma ideia, veja o vídeo de uma das obras feitas no festival de 2012:

Dica cultural: livros sobre grafite

Bom dia! Pesquisamos um pouco e viemos aqui falar sobre alguns livros que falam sobre o grafite e a street art no geral. Pegamos algumas referências de dois sites: http://www.guiadasemana.com.br e http://www.designculture.com.br. Colocamos também onde se pode encontrá-los e o seu preço! Aproveitem que as férias estão chegando para começar a ler!

O mundo do Grafite, de Nicholas Ganz. 

Traz mais de 2000 imagens de grafites ao redor de 5 continentes, com experiências e depoimentos de alguns dos artistas. A leitura é bastante interessante, e você não precisa ser um conhecedor de street art para fazê-la.

15015294
Fonte: http://statics.livrariacultura.net.br/products/capas_lg/294/15015294.jpg

Onde comprar: Livraria Cultura (http://www.livrariacultura.com.br)

Preço: R$ 104,90 em até 3x de 34,97.


Grafitti – intervenção urbana e arte, de Anita Rink. 

Traz uma reflexão maior para seus leitores ao tratar do grafite e street art dentro de uma sociedade capitalista, contrastando com a lógica e modo de produção de tal. Super interessante ao retratar a arte urbana como algo que democratiza os espaços públicos, promovendo solidariedade e colaboração em cada ação de intervenção.

42130379
Fonte: http://statics.livrariacultura.net.br/products/capas_lg/379/42130379.jpg

Onde comprar: Livraria Cultura (http://www.livrariacultura.com.br)

Preço: R$ 52,00.


Estética Marginal volume II, de Allan Szacher com contribuição de Victor Moriyama e Felipe Lopez. 

Livro com vários volumes, que traz dentre eles vários críticos e artistas do grafite. Neste segundo volume, especificamente, temos grafiteiros pioneiros brasileiros, como Zezão. Temos entrevistas, fotografias ao redor da cidade de São Paulo.

cap_02
Fonte: http://www.zupi.com.br/wp-content/uploads/2012/09/cap_02.jpg

Onde comprar: Loja Koralle (http://www.koralle.com.br) ou Estante Virtual (http://www.estantevirtual.com.br)

Preço: R$ 70,00.

 

Dica cultural: Rico Dalasam e Elliot Tupac

Ei pessoal! Primeiro, nos desculpamos pela ausência esta semana, foi bem corrida! Estávamos em semana de provas e,ufa, cansativo! Mas agora já está tudo voltando ao normal, então nada melhor do que retomar com os posts aqui no blog. Como hoje é sexta-feira, fim de semana chegando, viemos aqui dar uma super dica pra quem fica em São Paulo!

Primeiramente, temos Elliot Tupac, artista urbano peruano, com uma exposição no Sesc Carmo, com várias obras que remetem ao encontro da cultura latina e a estética do grafite e arte urbana. Aqui está o site indicando mais informações: http://www.sescsp.org.br/programacao/96074_ELLIOT+TUPAC+ARTE+URBANA+CONTEMPORANEA+DO+PERU

E, em segundo lugar, temos o show do rapper paulista Rico Dalasam no Sesc Araraquara! Aqui tem o site com mais informações: http://www.sescsp.org.br/programacao/95891_RICO+DALASAM

15eeb741-1608-4cac-ad8a-a5cda5398e70
Fonte: sescsp.org.br

Bom fim de semana pessoal!

Britânico cria tour por melhores grafites de São Paulo

Falamos e falamos, mas de verdade, nunca passamos por aqui para dizer alguns pontos interessantes de grafite na cidade. E, caindo como uma luva, o britânico Charles Humpreys fotografou os grafites que achou mais interessantes pela cidade, levando a nós cidadãos ter ainda mais vontade de passear por eles!

150609092036_chito_624x351_xx_nocredit
Imagem de Charles Humpreys, no Beco do Batman

Para quem, assim como nós, adora ver paredes grafitadas, aqui vai um roteiro super legal pela cidade de São Paulo.

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/06/150608_blog_para_ingles_ver_grafites_sp_charles_humphreys